>>

Protecção Civil Assume Fragilidades na Actuação dos Bombeiros nos Casos de Ébola

Protecção Civil Assume Fragilidades na Actuação dos Bombeiros nos Casos de Ébola
 
    Numa altura em que se vão adensando as dúvidas sobre a preparação das autoridades portuguesas para fazerem face aos casos da epidemia do Ébola, e que têm vindo a lume algumas situações que demonstram alguma fragilidade e impreparação do sistema, o Comandante Distrital da Protecção Civil de Santarém considera que existe falta de informação aos Bombeiros e que esta não é compatível com as missões de socorro a doentes que os Bombeiros desempenham. 
 
Num comunicado enviado a todos os Comandantes das Corporações dos Bombeiros do Distrito ontem ao fim da tarde, o Comandante Operacional Mário Silvestre envia um conjunto de informações adicionais sobre a matéria, recolhida junto das autoridades de saúde do Distrito, mas ao que apurámos são iguais às que qualquer pessoa pode consultar e conhecer pois estão publicadas no sítio da Direcção Geral de Saúde. 
 
O Comandante aponta falhas à DGS e o INEM, que não estarão a desempenhar bem o seu papel enquanto entidades com inteira responsabilidade na matéria, ao criarem um vazio de informação actualizada ao dispor dos Bombeiros. 
 
Nesse comunicado recomenda aos Comandantes que essa informação seja utilizada para um melhor conhecimento de intervenção nessas situações sobre a utilização de equipamento adequado e formas de actuação, concluindo-se que até agora não terão existido indicações suficientes da ANPC às Corporações de Bombeiros.
 

Área Reservada